sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

GOVERNO NÃO PAGA ÀS ASSOCIAÇÔES DE CRIADORES DE GADO DO ALGARVE

Os deputados Mendes Bota (PSD) e Luis Carloto Marques (MPT), endereçaram duas Perguntas ao Governo, inquirindo as razões pelas quais o governo tem em atraso a totalidade dos pagamentos do ano de 2008 e um terço do ano de 2007, relativos aos pagamentos devidos às associações de criadores de raças autóctones pela transferência de diversas competências do Estado, designadamente em matéria de registo do efectivo pecuário e programas de melhoramentos.

Estão nesta situação a Associação de Criadores de Gado do Algarve e a Associação Nacional de Criadores de Caprinos de Raça Algarvia, apesar das sucessivas promessas do Ministro da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas. Os deputados acham que quinze meses de atraso é excessivo, o que está a provocar grave perturbação financeira nessas estruturas da produção pecuária.

Assembleia da República, 16 de Dezembro de 2008

ROSA CIGARRA PASSA A LIDERAR PSD EM ALJEZUR


As mulheres social democratas do Algarve continuam a dar sinais seguros de um contributo mais activo e decisivo na vida do partido, cerca de três meses depois de se terem constituído em movimento. Rosa Cigarra, coordenadora do núcleo local do MMSDA, acaba de ser eleita presidente da Comissão Política de Secção do PSD de Aljezur, sem qualquer voto contra, e com uma taxa de participação de 60% dos militantes.

Advogada de profissão, Rosa Cigarra conhece bem as “tramas publicitárias com que o executivo aljezurense tenta mascarar os verdadeiros números de um dos municípios mais subdesenvolvidos do Algarve”. Falando à Assembleia do PSD de Aljezur, disse aos seus pares que “depois deste acto eleitoral interno estarei disponível para colaborar com o partido e com os aljezurenses, num projecto que torne esta terra um local a fazer parte do mapa do Algarve, e seja um orgulho para os que aqui vivem.”

Rosa Cigarra é também professora universitária, membro da Assembleia Municipal de Aljezur, membro da Comunidade Intermunicipal do Algarve (CIA) e membro de várias colectividades locais ocupando lugares cimeiros em algumas dessas estruturas.

A propósito da sua eleição, o presidente da Comissão Politica Distrital do PSD/Algarve, Mendes Bota, disse que “Rosa Cigarra já deu muitas provas de competência profissional e política, já mostrou o seu valor, e tenho a certeza de que fará a diferença, não só em ue fará a diferença não só emita presidente da Comisso partido. o.
libertar a hipoteca do apartamento junto da Conservat Aljezur, mas também dentro do partido. É um exemplo a seguir por muitas outras mulheres. Refrescam e renovam os quadros políticos do Partido.”

Faro, 17 de Dezembro de 2008

A Comissão Política Distrital do PSD/Algarve

terça-feira, 11 de novembro de 2008

PSD Lagoa crítica Governo

O município de Lagoa vai receber 0,02% do total do PIDDAC para a região, ou seja, recebe 20 mil euros de um total de 99 milhões. O PSD de Lagoa reage à situação acusando o Governo de abandonar aquele concelho.
Refira-se que os 20 mil euros do PIDDAC para Lagoa estão destinados à construção do Centro de Saúde do Carvoeiro, cuja a lage base foi construída a expensas do município, custando 45 mil euros.
O PSD Lagoa acusa o Governo de ignorar a necessidade do concelho continuar a investir em infra-estruturas que permitam a modernização, melhorem a qualidade de vida dos residentes e garantam competitividade.
Os social-democratas dizem que o Governo se esqueceu da “construção do Passeio Marítimo de Ferragudo”, “do desassoreamento do Rio Arade”, e que “não existe sinal de aposta real e efectiva na requalificação da EN125”.
Em comunicado o partido remata que o “Governo não se preocupa com Lagoa”, mas que “os autarcas do PSD vão continuar a fazer do concelho um espaço de qualidade”.
in Região-Sul.pt

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Mercado Municipal de Lagoa estará como novo no final do ano





A terceira fase de requalificação do edifício centenário vai dar todas as condições de higiene e segurança aos comerciantes. Por enquanto, a Câmara de Lagoa colocou quatro contentores no Largo para que os vendedores não interrompam a sua actividade.
As obras da terceira fase de requalificação do Mercado Municipal de Lagoa já começaram, na semana passada, estando prevista a sua reabertura ao público pouco tempo antes do Natal. Para que os vendedores não sejam prejudicados, a Câmara instalou quatro contentores, no largo para aí funcionar o Mercado de modo provisório, até que os trabalhos no edifício estejam prontos.As obras no secular edifício surgem para dar mais condições de segurança e higiene aos comerciantes e consumidores que utilizam o espaço. «Vamos colocar tudo com sistemas novos, por causa do barulho e para garantir uma maior segurança para os comerciantes. O mercado vai passar a ter melhores condições de higiene», explicou ao «barlavento» José Inácio, presidente da Câmara de Lagoa.Assim, no Mercado Municipal será colocada uma nova cobertura, equipamentos frigoríficos, novas bancadas em mármore, enquanto serão criados espaços mais amplos. «Depois de uma semana de obra, já foi retirado o telhado, assim como os mármores do edifício, para que posteriormente seja substituídos», revelou o autarca lagoense.Quanto à colocação dos contentores provisórios, José Inácio explicou que «a Câmara reuniu-se antes com os comerciantes, para que houvesse concordância e esta foi a melhor solução».A obra, que decorre em três fases, custará à autarquia local cerca de 333 mil euros. «Até aqui, na primeira e segunda fases, foram investidos 128 mil euros, nomeadamente na requalificação dos talhos e sanitários. Agora, na terceira fase, a obra de construção custará 121 mil euros, enquanto a renovação do equipamento custará cerca de 84 mil euros. A intervenção será feita na nave principal», onde se situam as bancas de legumes e frutas e de pescado, revelou. A decisão de requalificar este espaço, em vez de construir um novo equipamento de raiz, deve-se ao facto de o Mercado servir quem vive no centro da cidade de Lagoa. «Ali o mercado serve o aglomerado tradicional. São principalmente os idosos que vivem naquela zona que se deslocam ao Mercado. Este serve também como espaço de convívio e animação, tendo um carácter social», afirmou o autarca.No entanto, José Inácio aponta outra razão pela qual o Mercado Municipal não pode ser transferido para outro local de Lagoa. «Se vamos retirar tudo do centro da cidade, qualquer dia não há zona histórica e o casco tradicional não é mantido».Além do mais, salientou, se fosse construído um novo equipamento, este teria que ficar numa das zonas onde se encontram as grandes superfícies comerciais. «Assim, o mercado passaria a ser quase uma extensão dessas superfícies», justificou ainda o presidente.«Pela antiguidade do monumento, este tem que ser mantido vivo. Se fosse retirado daquela zona, descontextualizava-se o centro. É que o Mercado é um local que tem que ser mantido, para trazer as pessoas para o centro e ser uma ancoragem para o comércio tradicional», concluiu.


in Barlavento-Online.pt - 3 de Novembro de 2008

Banco Alimentar dá nega à JSD

A JSD propôs recolher duas toneladas de alimentos no seu congresso de Novembro. O Banco Alimentar recusou. Isabel Jonet diz que isso teria "reflexos negativos".

Na resposta à JSD, Isabel Jonet alega o carácter "apolítico" do Banco Alimentar, a que preside, para recusar a proposta dos jovens sociais democratas
"Se anuissemos, isso acabaria por ter reflexos muito negativos", afirma Isabel Jonet, presidente da Federação dos Bancos Alimentares, no mail que hoje enviou à direcção da Juventude Social Democrata (JSD) a justificar porque é que não aceita a proposta que a 'Jota' lhe fez de aproveitar o seu congresso para recolher duas toneladas de alimentos.

Os jovens sociais-democratas reunem-se em Penafiel, a 29 e 30 de Novembro, e propunham-se pedir a cada um dos congressistas inscritos para levar dois quilos de bens alimentares. A ideia era doá-los ao Banco Alimentar a troco da sua presença no congresso.

A proposta foi feita à direcção do Banco Alimentar no Porto, que logo alegou o carácter "apolítico" daquela organização para recusar. Mas a direcção da JSD ainda fez diligências junto de Isabel Jonet, solicitando mesmo a ajuda de militantes do partido que colaboram com o banco, mas sem sucesso.

No mail que hoje de manhã enviou à direcção da Juventude Social-Democrata, Jonet diz que a organização a que preside se rege "princípios orientadores bastante restritivos" e lembra que o Banco Alimentar apenas pode interpelar o público nos supermercados duas vezes por ano e, eventualmente, mais uma vez, para pedir apoio financeiro.

E acrescenta na mesma nota que se os militantes da 'Jota' se quiserem associar à próxima iniciativa do Banco, que decorre precisamente no dia do congresso, serão bem vindos.
À direcção da JSD estão, entretanto, a chegar vários mails de outras organizações de apoio a carenciados - como O Coração Cidade e a Lágrima Humana - que se mostram disponíveis para se associarem ao congresso e aproveitarem a recolha de alimentos recusada pelo Banco Alimentar.
A direcção da JSD decidiu realizar também, no local do encontro, uma acção de recolha de medula.

in EXPRESSO.pt - 3 de Nov de 2008

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

FIXAÇÃO PELA CÃMARA MUNICIPAL DA PROPOSTA DE TAXAS DE EMI PARA VIGORAREM NO CONCELHO DE LAGOA EM 2009

O Partido Social Democrata de Lagoa congratula-se pela aprovação, por unanimidade, pela Câmara Municipal de Lagoa da proposta de novas taxas de IMI para vigorarem no ano de 2009, respectivamente, em 0,38 para os prédios avaliados nos termos do CIMI e 0,68 para os prédios urbanos não reavaliados.
O abaixamento das taxas, embora possa representar uma redução de receita, permitirá uma atenção para com o difícil momento económico que as famílias vivem, assumindo critérios de justiça relativa, quer para os novos prédios já avaliados depois de 2003, quer para com os prédios mais antigos, muitos deles na propriedade de famílias mais carenciadas e a atravessarem maiores dificuldades.
O consenso em torno desta questão é importante, num momento em que, acima de tudo, se mostra necessário ter um sinal de efectiva preocupação com a realidade dos Munícipes, assumindo papel de parceiro na atenuação das dificuldades sentidas, sem contudo, deixar de cuidar da obtenção das necessárias receitas para a satisfação das necessidades que ao Município não pode deixar de caber.
O sentido de responsabilidade e de equilíbrio dos eleitos pelo PSD, ficou mais uma vez evidenciado na busca das melhores soluções para os Lagoenses.

Lagoa, 28 de Outubro de 2008
A Comissão Politica de Secção

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Passos Coelho na apresentação da candidatura de Nuno Marques à Câmara Municipal de Lagos

Nuno Marques (PSD) apresenta oficialmente a sua candidatura à presidência da Câmara de Lagos no próximo dia 31 de Outubro, uma sexta-feira, num jantar a ter lugar no restaurante «Adega da Marina», tendo como convidados de honra Pedro Passos Coelho e Mendes Bota.

O presidente da Secção de Lagos do PSD reforça assim a sua nomeação, facto que já tinha sido consumado aquando da vinda de Luís Filipe Menezes a Lagos, em Março de 2007, altura em que, num jantar convívio, foi apresentado como o candidato à presidência da Câmara de Lagos.
Entre os convidados de honra do jantar, estarão ainda o presidente da JSD Pedro Rodrigues e o presidente da JSD Algarve Fábio Bota.O acontecimento do próximo dia 31 de Outubro e está aberto à participação de militantes e simpatizantes, custando 11 euros.
Todos os interessados podem confirmar a sua presença até ao dia 27 de Outubro, via correio electrónico email@psdlagos.com ou pelo telemóvel 917384331.
in Barlavento.Online.pt

Carvalho da Silva e João Proença em Lagoa



Os secretários-gerais da CGTP e UGT, Carvalho da Silva e João Proença, vão estar em Lagoa dias 24 e 25 de Outubro para participar no «Encontro de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho no Algarve», organizado pela Administração Regional de Saúde (ARS).
Sob o mote «Que Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho, no inicio do novo século?» a iniciativa pretende trazer a debate assuntos que não têm tido uma abordagem significativa na região, e deste modo contribuir para a melhorar as condições de trabalho.
O encontro – que decorre no Hotel Tivoli Almansor, no Carvoeiro - juntará especialistas regionais e nacionais na área da Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho, entre os quais, António de Sousa Uva da Escola Nacional de Saúde Pública, e Massano Cardoso, da Universidade de Coimbra.
in Região-Sul.pt

OE 2009 - UMA LEGISLATURA INTEIRA A PENALIZAR O ALGARVE

A Comissão Política Distrital do PSD/Algarve esteve reunida para debater e analisar as consequências para o Algarve da proposta de Orçamento do Estado para 2009, actualmente em discussão na Assembleia da República.

Remetendo para o Grupo Parlamentar do PSD a posição sobre as questões macro-económicas e financeiras, designadamente em matéria de propostas concretas de estímulo à economia e ao apoio às PMEs e às classes mais desfavorecidas, o PSD/Algarve cingiu-se àquilo que interessa mais directamente à Região, ou seja, o impacto da política de investimentos públicos prevista.

No final da reunião, o presidente do PSD/Algarve, o deputado Mendes Bota, produziu a declaração pública que a seguir se divulga:

“A proposta de Orçamento do Estado para 2009, confirma na plenitude o que temos vindo de forma consistente e sustentada a denunciar ao longo dos últimos três anos. O actual governo prepara-se para encerrar uma legislatura inteira sem ter lançado, construído ou concluído, uma única obra estruturante para o Algarve, financiada com fundos públicos, ou seja, com os impostos que generosamente a região coloca nos cofres do Estado ano após ano.

A construção da barragem de Odelouca, que lá se vai arrastando, é financiada com recurso a um empréstimo bancário, logo, será paga pelos algarvios na factura futura da água. E as anunciadas obras de construção do Hospital Central do Algarve e de requalificação da EN 125, não passaram até agora das operações de propaganda, com tendas, “Power Point” e muito marketing político.

Continuam a fazer-se estudos, e as engenharias financeiras baseiam-se em parcerias público-privadas, com recurso ao crédito bancário. Na actual conjuntura de gravíssima crise internacional do sistema financeiro, temos sérias razões para duvidar de que existam condições para assegurar a folha de pagamentos dessas parcerias, ainda durante a presente legislatura.

O que sobra, é uma mão cheia de nada, com meia dúzia de obras de dimensão local, e outras dotadas de verbas simbólicas para justificar um parágrafo aberto na lista do célebre PIDDAC.

Existe um vazio orçamental inaceitável para as autarquias mais desfavorecidas e com grandes áreas de interior. Trata-se de uma opção política condenável, que penaliza Alcoutim, Castro Marim, S. Brás de Alportel, Silves, Monchique, Aljezur, Vila do Bispo.

No meio desta penúria de meios orçamentais, ainda existe uma discriminação política demasiado evidente, em favor de autarquias de cor socialista, como Faro, Portimão e Lagos, relativamente a todas as outras.

O PIDDAC para 2009, previsto para o Algarve, ronda os 99,9 milhões de Euros. Bateu-se no fundo em 2008, e no fundo continuará o Algarve em 2009. Para se ter uma ideia da rampa descendente para onde o actual governo tem empurrado o Algarve, basta referir que o PIDDAC do ano 2005 foi de 262,2 milhões de Euros. Ou seja, o Algarve tem vindo a perder investimento público ano após ano (ver Anexo). E a comparação com 2002 (333,7 Milhões de Euros), ainda é mais chocante.

Num PIDDAC nacional de 4.061 milhões de Euros, o que representam 99,9 milhões de Euros? 2,4%! Por este caminho, não se verá uma linha de esperança para o IC27 Alcoutim-Beja, o IC4 Lagos-Sines, a ponte sobre o Guadiana Alcoutim-Sanlucar, a modernização da rede ferroviária do Algarve e da Lisboa, o Metro de Superfície Loulé-Faro-Olhão e Portimão-Lagos, a ligação ferroviária a Espanha compatível com a Alta Velocidade, o Porto de Cruzeiros de Portimão, os melhoramentos nos Portos de Faro, Olhão, Lagos, Baleeira e Portimão, a navegabilidade do Guadiana e do Arade, a Plataforma Logística do Algarve, o Pavilhão Multiusos e Centro de Congressos do Algarve, e muito muitos outros investimentos necessários.

Por culpa de uma péssima negociação com a União Europeia, o Quadro de Referência Estratégica Nacional (QREN), traduziu-se para o Algarve, no período que vai de 2007 a 2012, numa perda que será sempre muito superior a 600 milhões de Euros em fundos comunitários, comparativamente ao anterior Quadro Comunitário de Apoio III. Seguras, apenas estão as verbas do FEDER, que as do FEADER não são regionalizadas, e nada se pode garantir sobre o que acontecerá com o Algarve.

Seria de esperar, como fizeram os governos de outras regiões que deixaram de pertencer ao chamado Objectivo 1, que fossem previstos mecanismos orçamentais nacionais para compensar esta redução brutal dos fluxos financeiros que beneficiavam a Região do Algarve.

O Algarve tem sido abusado, e continua a ser abusado, de uma forma violenta, sob o ponto de vista do retorno mínimo de investimento público de que a região carece.

Não há forma de iludir a realidade. O Algarve está a ser esbulhado da riqueza que produz. As grandes superfícies comerciais e o próprio Estado, encarregam-se de drenar da Região para fora a liquidez gerada pela actividade económica da Região, em cada dia que passa.

Este modelo de organização política e económica do Estado, é ruinoso para o Algarve. Só avançando no caminho de uma maior descentralização e democracia regional, poderá a Região libertar-se deste espartilho que atrofia a comunidade algarvia.

A Regionalização é o caminho. Lamentavelmente, há por cá quem saiba tudo isto, há quem veja tudo isto, mas faz do silêncio uma arma ao serviço de interesses que estão nos antípodas da Região do Algarve. Ou, pior do que isso, tenta denegrir aqueles que lutam pela Regionalização.”

ANEXO

ANO
PIDDAC *
2001
240,2
2002
333,7
2003
263,4
2004
241,3
2005
262,2
2006
171,8
2007
105,1
2008
95,2
2009
99,9


* Em milhões de Euros


Faro, 24 de Outubro de 2008

A Comissão Política Distrital do PSD/Algarve
Departamento de Comunicação

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Abertura de farmácia no Parchal está a ser analisada

O Infarmed está a estudar a proposta de abertura de uma farmácia na freguesia do Parchal, concelho de Lagoa.
A Câmara de Lagoa revelou, em comunicado, que tem insistido junto do Infarmed e da Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve, na necessidade da instalação de uma farmácia naquela freguesia, uma das mais populosas do concelho.

O que a autarquia pretende é que seja aberto «um concurso público que possibilite a criação do equipamento necessário, que virá assegurar a qualidade de vida das pessoas».

Devido à insistência da autarquia, a ARS do Algarve, após ter contactado o Infarmed, em Fevereiro, já obteve a resposta daquela entidade, em Setembro.

O Infarmed garantiu que a «proposta de abertura foi devidamente registada», estando em processo de análise pelo Instituto.
in Barlavento.online

Lagoa recebe prémio “Autarquia” na Gala do Desporto Escolar

A Câmara Municipal de Lagoa anunciou que vai ser distinguida com o prémio “Autarquia” na Gala do Desporto Escolar – 2008, a realizar na próxima quinta-feira, 16, em Paço d’Arcos.
Trata-se de uma iniciativa do Gabinete Coordenador do Desporto Escolar, adstrito à Direcção-Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular, na dependência do Ministério da Educação. A Gala do Desporto Escolar – 2008 visa a atribuição de prémios a entidades que se distinguiram no âmbito do desporto escolar, envolvendo seis categorias: “Aluno”, “Professor”, “Escola”, “Internacional” e “Autarquia”, ao nível de cada uma das cinco direcções regionais de Educação e da região autónoma dos Açores.
A Direcção Regional de Educação informou a autarquia lagoense da atribuição do prémio, devido “ao trabalho desenvolvido ao longo dos anos lectivos na área dos desportos escolares nas escolas sedeadas no município e, por via disso, na ocupação dos tempos livres das crianças e jovens”, salienta a edilidade.
O evento contará com a presença da ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues.

O PSD/ALGARVE E AS ELEIÇÕES PARA A ENTIDADE REGIONAL DE TURISMO DO ALGARVE

Terão lugar no próximo dia 20 de Outubro de 2008 as eleições para os órgãos da Entidade Regional de Turismo do Algarve. O PSD/Algarve manifesta publicamente o seu apoio à lista candidata à Direcção, encabeçada por António Pina, bem como à lista candidata à Mesa da Assembleia Geral, liderada por Elidérico Viegas. E fá-lo com duas razões, uma ressalva e uma expectativa.

As razões prendem-se, em primeiro lugar, pelo cumprimento de compromissos publicamente assumidos. O acordo estabelecido entre o PSD e o PS, que levou à eleição há mais de um ano, da comissão executiva da extinta Região de Turismo do Algarve, pressupunha que, face à eminente alteração do regime jurídico das entidades regionais de Turismo vigente na altura, a equipa que então se formou, seria reconduzida à luz do novo quadro legal.

Já então, o PSD deu um forte contributo para o envolvimento do sector na solução encontrada, ao indicar, pela sua parte, um conjunto de profissionais conhecidos e respeitados para integrar a mesma.

No entendimento do PSD/Algarve, no período em que esteve em funções, a equipa de António Pina cumpriu com equilíbrio as suas funções, pelo que se justifica o cumprimento do compromisso anteriormente assumido de se apresentar agora à eleição para a Direcção, sem quaisquer alterações na composição da mesma.

A segunda razão do apoio do PSD/Algarve, prende-se com o facto de ter visto acolhida a sua sugestão de envolver ainda mais o sector associativo e sindical no futuro da ERTA, o que se consubstancia na equipa liderada por Elidérico Viegas, candidata à Mesa da Assembleia Geral.

O acordo político estabelecido entre o PSD/Algarve e o PS/Algarve, prezou acima dos interesses partidários, a estabilidade do sector turístico da Região, e o sentido de responsabilidade.

Este acordo, não impede o PSD/Algarve de ressalvar a sua reserva face a algumas situações que decorrem do novo Regime Jurídico das Áreas Regionais de Turismo (Decreto-Lei 67/2008, de 10 de Abril), designadamente no que respeita à perda de autonomia das Entidades Regionais de Turismo face ao centralismo do Instituto Público “Turismo de Portugal”, em matéria de contratualização da promoção.

A expectativa que o PSD/Algarve coloca nos futuros dirigentes da ERTA é a de que saibam fazer valer, sempre, os verdadeiros interesses da Região do Algarve e do seu sector turístico.

Faro, 17 de Outubro de 2008

A Comissão Política Distrital do PSD/Algarve

Confraria dos Gastrónomos do Algarve em Lagoa

A Confraria dos Gastrónomos do Algarve apostou em que este seu Capítulo pudesse vir a assumir-se como uma das maiores cerimónias de entronização jamais realizadas na Europa, notabilizando a Confraria, a Cidade de Lagoa e a Região e essa aposta foi claramente ganha com a presença de cerca de quatro dezenas de Confrarias.
Na Igreja Matriz de Lagoa, os confrades, trajando capa e chapéu, foram chamados individualmente para a insigniação, sendo entronizados como Confrades Efectivos:
Rui Lopes Correia, vice-presidente da C.M. Lagoa;
Joaquim Cabrita, vereador C.M. Lagoa;
José Manuel Pacheco, chefe de gabinete do presidente do município lagoense, que assumiu o cargo confrádico de Grande Conselheiro de Lagoa;
Estela Mendoza, professora;
Luís Poucochinho, Restaurante Arrais;
José Manuel Mateus, engenheiro agrónomo;
Karl Heinz Stock, Quinta dos Vales;
Maria José Vasques, professora,
Paulo Neves, Restaurante Mar à Vista; e
Pedro Viola, fadista.
Seguiu-se a entronização dos Confrades de Mérito e de Honra, tendo sido insigniados como Confrades de Mérito: António Calvário, cantor; Carlos Guardado, grão-mestre da Confradia del Colesterol de Avilés; Gabriel Guerreiro Gonçalves, da Fundação Manuel Viegas; Pedro Morato, músico; e Viegas Gomes, jornalista. Como Confrades de Honra: As Confrarias de Gastronomia Macaense e Nabos & Companhia.Este IV Capítulo da Confraria dos Gastrónomos do Algarve contou com a presença da Federação Portuguesa das Confrarias Gastronómicas, vice-presidente do Conselho Europeu de Confrarias, Confraria da Gastronomia Macaense (Macau), Confrérie Goumande du Nougat de Tours (França), Cofradia del Colesterol de Avilés (Espanha) e mais de 30 Confrarias de todo o país. A nossa cidade foi representada pela Confraria Bacchus de Albufeira.

in Notícias de Albufeira,

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

JSD Lagoa já tem oposição

Miguel Conduto é o novo líder da Juventude Socialista de Lagoa, com 29 anos, licenciado em administração regional e autárquica, é o novo coordenador da Secção da Juventude Socialista de Lagoa.
Foram eleitos na lista, para o mandato de dois anos, Miguel Cristina, Nuno Soromenho, Mariana Silva, Ana Assunção e Carolina Marcos. Além do Secretariado Concelhio, foi eleita a Mesa da Assembleia Geral de Militantes presidida por Telma Veríssimo.

A Comissão Política da JSD Lagoa (Algarve) vem por este meio apresentar as suas felicitações e endereçar à JS Lagoa os seus cumprimentos e os sinceros desejos de bom trabalho em prol da juventude lagoense, só possível através de uma oposição séria e responsável.

Não pode a JSD Lagoa (Algarve) de deixar de oferecer um conselho à recém chegada JS: é a obrigação e o dever dos jovens contribuir para o exercício da vida política local de forma integra, construtiva e meritória, recusando alinhar com líderes, candidatos e esquemas partidários populistas, negativistas e sem qualquer pudor de recorrer à calúnia e golpes, de modo a concretizarem os seus objectivos pessoais, .
Os Jotas são o futuro do concelho!
Cesário Belém
Presidente da JSD Lagoa (Algarve)

Câmara anuncia investimento em iluminação

Visando o bem estar e a melhoria da qualidade de vida da população, a Câmara Municipal de Lagoa tem vindo a investir na iluminação pública, realizando melhorias neste campo.
De acordo com esta permissa a Câmara anuncia o investimento na ordem dos 27.800€ na execução da iluminação do percurso pedonal entre a Estrada do Bairro do Arade e a Estrada do Frito Velho, em Ferragudo e fornecimento e colocação de iluminação pública na ligação Bela Vista / Frito Velho.

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Voluntários recolhem lixo nas praias do Pintadinho e Caneiros

O «International Clean Up Day», no dia 20 de Setembro, vai ser assinalado em Lagoa com uma acção de limpeza nas praias dos Caneiros e do Pintadinho.
A organização quer ultrapassar a centena de participantes, transformando este no maior evento nacional de recolha de lixo nas zonas ribeirinhas.
A acção de limpeza vai fazer-se em quatro frentes: por terra, com mergulho em apneia por participantes que irão recolher lixo até cerca de 5 metros de profundidade, em mergulho por participantes que vão descer até aos 15 metros de profundidade com a ajuda de garrafas de oxigénio, e de kayak, por participantes que recolherão o lixo flutuante e se deslocarão até praias inacessíveis por terra.
A acção é promovida pelo Portisub, Clube Subaquático de Portimão, com o apoio da Câmara de Lagoa, e contará com a participação dos centros de mergulho Divers Cove, Guadianasub e Subnauta, para além de sócios, voluntários e colaboradores. A iniciativa enquadra-se na Campanha da Bandeira Azul da Europa do município de Lagoa e no International CleanUp Day, um projecto organizado a nível mundial pela Project Aware Foundation, que tem como objectivo chamar a atenção para a necessidade da preservação do mundo subaquático.
A organização salienta que «praias, rios, lagos e ribeiras continuam a ser poluídos por pessoas irresponsáveis. Esta poluição causa um stress ambiental desnecessário. Garrafas, latas, cigarros, pneus, artes e linhas de pesca, e muito mais, são abandonados de modo descuidado nos nossos meios aquáticos. “Fora de vista, fora do pensamento” parece ser a atitude da sociedade “joga fora”».
Quem quiser participar, pode inscrever-se no site da Câmara de Lagoa, em www.cm-lagoa.pt, ou no do Portisub, em www.portisub.com.
in Barlavento.Online.pt

Água com mais qualidade para Albufeira, Lagoa e Silves

Águas do Algarve investe mais de vinte e seis milhões de euros

A empreitada relativa ao “Sistema Intermunicipal de Intercepção e Tratamento de Águas Residuais de Albufeira, Lagoa e Silves" está em execução. O investimento da Águas do Algarve, S.A representa um valor global de vinte e seis milhões, duzentos e sessenta e um mil euros.
A acção consiste na concepção e execução das seguintes grandes obras: Sistema Elevatório e Tratamento de Águas Residuais da Zona Poente de Albufeira; Emissário do concelho de Silves; Sistema de Porches; Sistema de Armação de Pêra – Lameira e Exutor submarino da Galé e descargas de emergência da ETAR Poente.
O Sistema de Intercepção e Tratamento de Águas Residuais da zona Poente de Albufeira caracteriza-se pela concentração e tratamento dos efluentes produzidos nos sistemas de Orada, Galé e Guia (concelho de Albufeira) e no Sistema Intermunicipal de Armação de Pêra (relativo aos concelhos de Lagoa e Silves) para a nova ETAR, que está em construção na Zona Poente de Albufeira, e cujo prazo de construção é o final de 2009.
Com um tratamento suplementar ao que se encontra em execução, a ETAR Poente de Albufeira “estará apta a disponibilizar água tratada em quantidade e de elevadíssima qualidade para rega de espaços verdes e Campos de Golfe, quer os existentes (Salgados), quer os em construção (Lameira), quer os futuros ( MarinaPart)”, refere a entidade.
A água tratada na ETAR que não esteja sujeita ao tratamento complementar para rega, será descarregada no mar a cerca de 600 m da costa, através de um emissário que tem início junto à ETAR, garante a Águas do Algarve.
A construção deste Sistema Multimunicipal contribui para “um aumento significativo da cobertura da população servida por redes de drenagem de águas residuais, com reflexo imediato na praia dos Salgados, praia de Armação de Pêra e Praia da Galé”, assegura a mesma fonte, acrescentando que com a conclusão desta empreitada, “poder-se-á garantir que nas praias referidas, a Qualidade da água balnear permitirá a obtenção da Bandeira Azul”.
in Região-sul.pt

terça-feira, 15 de julho de 2008

Modelo de Lagoa comprado pelo Pão de Açucar

O Grupo Auchan anunciou hoje ter chegado a acordo com a Sonae para a compra de duas lojas Modelo em Eiras (Coimbra) e Lagoa (Algarve) e das respectivas galerias comerciais, pelo montante de 21,7 milhões de euros.

O Grupo Auchan anunciou hoje ter chegado a acordo com a Sonae para a compra de duas lojas Modelo em Eiras (Coimbra) e Lagoa (Algarve) e das respectivas galerias comerciais, pelo montante de 21,7 milhões de euros.
O negócio, realizado no âmbito dos remédios impostos pela Autoridade da Concorrência à Sonae aquando da compra do Carrefour Portugal, incluiu ainda a compra de um terreno em Condeixa, Coimbra já licenciado para a instalação de uma outra loja de retalho alimentar.

Com estas duas novas lojas, cada uma com três mil metros quadrados de área de venda, o Grupo Auchan, detentor da cadeia Jumbo, passa a deter 21 lojas em Portugal e uma área de venda total de 144.000 metros quadrados.
As duas novas lojas serão exploradas sob a insígnia Pão de Açúcar, permitindo reforçar a posição do Grupo Auchan nestas "importantes regiões, com uma estratégia multi-formato", explica a empresa em comunicado.
As presentes aquisições enquadram-se numa operação que se encontra ainda sujeita a aprovação pelas autoridades competentes, refere o grupo.
As duas lojas adquiridas integram um total de 245 colaboradores, que integrarão os quadros do Grupo Auchan, "beneficiando de todas as condições e regalias atribuídas por este grupo aos seus colaboradores", garante a empresa.

No âmbito do projecto de compra e fusão dos hipermercados do Carrefour Portugal pela Sonae Distribuição em Dezembro do ano passado, a Autoridade da Concorrência impôs alguns remédios, nomeadamente de que a compradora Sonae teria de alienar pelo menos três unidades de retalho alimentar.
in Expresso.pt

Ponte centenária sobre o Rio Arade reabre temporariamente ao trânsito

A ponte metálica sobre o rio Arade, que liga os concelhos algarvios de Portimão e Lagoa, abre ao trânsito a partir da meia-noite de hoje (dia 14 de Julho) e até Setembro, depois de concluídas as obras de recuperação dos pilares.
Encerrada em Novembro de 2007 por risco de colapso, a ponte centenária irá manter-se em funcionamento provisoriamente até ao dia 15 de Setembro, para veículos ligeiros para facilitar o acesso ao centro da cidade de Portimão, durante a época estival.
Com a reabertura da ponte, será invertido o sentido de trânsito nas ruas Infante D. Henrique, S. José e Judice Biker.
Segundo a Câmara de Portimão, a reabertura daquela infra-estrutura, construída em 1876, verifica-se devido "à conclusão dos trabalhos dos pilares afectados, sendo as restantes obras de reabilitação ao nível de conservação e pintura".
O encerramento da ponte metálica rodoviária ao trânsito foi determinado há oito meses pela Estradas de Portugal, na sequência de uma vistoria que apontava para o "perigo de colapso iminente", devido ao avançado estado de degradação dos pilares centrais.
Construída em 1876, seis dos pilares de pedra foram objecto de uma primeira intervenção em 2005, depois de em 2003 ter sido incluída numa lista de cinco, de um total de 160 pontes do território nacional, a necessitarem de "intervenção prioritária".
A conclusão das obras da responsabilidade da empresa Estradas de Portugal está prevista para o segundo semestre de 2009.

in Publico.pt

quarta-feira, 2 de julho de 2008

Lagoa: campanha de educação e sensibilização ambiental

A Câmara Municipal de Lagoa adjudicou à empresa Ambiprime – Consultadoria Ambiental, Lda. uma campanha promocional subordinada ao tema “Educação e Sensibilização Ambiental”, por 12.900 euros, no âmbito das actividades da Bandeira Azul.
A realização da campanha de sensibilização concorre para a concretização de objectivos relacionados com a gestão de resíduos, como a triagem, reciclagem, reutilização e compostagem dos resíduos domésticos, sensibilizando e formando os cidadãos para as boas práticas ambientais.
Numa primeira parte da campanha, serão os educadores e as crianças das escolas do 1º. ciclo do ensino básico e pré-primárias do concelho os intervenientes deste projecto, com a realização de dez acções de sensibilização.
O projecto prevê ainda o envolvimento das principais estruturas empresarias e respectivas actividades existentes no concelho, como os grandes produtores de resíduos de papel e embalagens, bem como a população em geral, com actividades como a selecção de lixos domésticos e sua deposição nos contentores próprios.
in RegiãoSul Online

quinta-feira, 19 de junho de 2008


Mexilhoeira da Cerragação é Vicariato

A diocese do Algarve passou a ser constituída desde o passado dia 13 deste mês por mais uma estrutura paroquial, mais uma comunidade a acrescentar às 76 paróquias, aos 2 vicariatos e à capelania de Santa Luzia de Tavira que já constituíam a Igreja algarvia.

Trata-se do vicariato paroquial de Santo António da Mexilhoeira da Carregação, uma comunidade que pertencia até agora à paróquia de Estombar e que emergiu nos últimos anos, mediante o crescimento dos seus sectores litúrgico, profético e sócio-caritativo.

Recorde-se que a erecção de uma comunidade em vicariato é a fase que precede a sua erecção em paróquia.

Para responder ao crescimento habitacional tornou-se urgente criação de infra-estruturas necessárias ao apoio do trabalho pastoral que ali vinha sendo realizado.

Surgiu assim em 2001 a igreja da Mexilhoeira da Carregação, depois a casa paroquial, o salão, salas de catequese e por último a creche e o jardim-de-infância.

O novo vicariato agora erigido foi confiado aos cuidados do padre Domingos Fernandes, que já era pároco da comunidade anteriormente.

in Agência Eclésia

quinta-feira, 12 de junho de 2008

Posto Móvel da GRN em Ferragudo e Parchal

A viatura, equipada com ligação à intranet da GNR, está integrada no reforço de Verão para a região algarvia.
A decisão para colocar a funcionar este equipamento desde já surge pela forte afluência de turistas nacionais esperada para este período de feriados. A viatura servirá ainda de apoio ao patrulhamento apeado e móvel feito pela GNR.
Além posto móvel de Monte Gordo, a GNR irá dispor de um segundo, colocado na zona do Barlavento, em Ferragudo e no Parchal. Este começará a funcionar na segunda quinzena de Junho.
Durante os meses de Verão a viatura estará em vários locais da região, onde se verifique uma maior afluência de turistas e que não tenham posto territorial da GNR.

in Correio da Manhã

Festival de Jazz de Lagoa está de regresso ao Sítio das Fontes


A câmara municipal de Lagoa e a produtora Ao Vivo já apresentaram o Festival Lagoa Jazz 2008, que vai ter lugar este ano entre os próximos dias 20 e 22, no Sítio das Fontes, em Estombar.

Assim, no primeiro dia do festival, actua o Quarteto J.D. Walter (Estados Unidos). Comparado com nomes sonantes do jazz como Betty Carter, Nat Cole, Nina Simone e Milton Nascimento, J.D. tornou-se um fenómeno singular como vocalista de jazz no estilo “scat”. No entanto, o seu virtuosismo como cantor ultrapassa este rótulo, na medida em que ele utiliza a sua voz como um instrumento musical raro. Ainda de acordo com a organização do evento, “o seu alcance vocal é espantoso, detendo um controlo completo em todos os registos”. Nas suas interpretações, ele procura o centro espiritual mais brilhante da música, usando a pureza da sua voz como um instrumento para realçar sons inovadores e ideias criativas. J.D. é já considerado um cantor americano de jazz de topo. Não tardará muito a que o seu percurso o leve directamente para as listas da elite mundial.
No dia seguinte, será a vez do Septeto de Victor Zamora, um músico que nasceu e estudou música em Cuba. Ainda a residir na ilha dos irmãos Castro, participa em diversos festivais de jazz em Havana, Jamaica, Peru e Inglaterra (Manchester) integrado na Orquestra Internacional de Varadero. Em 1998, Victor Zamora escolhe Portugal para residir e começa, desde logo, a integrar várias formações musicais com músicos de jazz, inserindo nesses grupos o sabor do Latin Jazz.
O Festival de Jazz de Lagoa termina no dia 22, com a actuação do Quarteto de Steve Nelson (Estados Unidos). Este vibrafonista iniciou a sua carreira nos anos 70 na sua cidade natal de Pittsburgh, na Pensilvânia. No início da década 90, tornou-se num dos mais promissores vibrafonistas, influenciado por Milt Jackson e gradualmente adaptando o seu próprio estilo. Gravou discos com James Spaulding e Kenny Barron, antes de assegurar o seu lugar no quinteto de David "Fathead" Newman.
Todos os concertos têm início marcado para as 22h00. A organização adianta ainda que os jogos do Europeu vão ser transmitidos no local.
in Jornal do Algarve

Segurança no Mercado Municipal: Câmara de Lagoa revoltada com GNR

O mercado mensal de Lagoa (Algarve) atrai sempre grande número de pessoas, pelo que a autarquia local tem por hábito solicitar a colaboração da GNR para garantir a segurança.
Só que a resposta dada em Maio deixou os autarcas de boca aberta.
Do Posto da GNR receberam a informação de que não era possível assegurar o patrulhamento do mercado por falta de efectivos. Se a Câmara quisesse, tinha de pagar. A GNR garante agora que houve um erro na resposta.
"Fiquei revoltado com esta situação, que nunca se verificara no passado. Não é à autarquia que compete assegurar o policiamento mas sim às forças de segurança. Para mais tratando-se de um mercado, cujo acesso do público se faz sem restrições", disse ao CM José Inácio, presidente da Câmara de Lagoa, acrescentando que "nem sequer era solicitado um policiamento em permanência".
O autarca salientou que "o mercado mete muita gente e, por isso, podem surgir desacatos", frisando que "a presença da GNR acaba por ter um efeito preventivo". José Inácio explicou que o ofício da Guarda dizia que "apenas seria garantido o policiamento se a Câmara pagasse" – recorrendo aos chamados gratificados.
Para o autarca, a resposta é tanto mais estranha quanto "a autarquia sempre deu todo o apoio à GNR, mesmo sem ter obrigação disso", fornecendo, por exemplo, "consumíveis informáticos, papel de escritório e papel higiénico".
Contactada pelo CM, fonte da GNR do Grupo de Portimão, assegurou que houve "um erro de explicação" e que a resposta nem sequer devia ter sido dada pelo Posto de Lagoa, mas pelo Destacamento de Silves. E adiantou que mesmo que houvesse falta de efectivos em Lagoa era possível recorrer a militares de outros Postos.
Este responsável da GNR garantiu que irá agora ser dada "uma resposta adequada à autarquia", acrescentando que a GNR garantirá a segurança no mercado.
PORMENORES
EQUÍVOCO
Fonte da GNR reconheceu que a resposta dada à Câmara não foi adequada: "O policiamento permanente e fixo tem de ser pago, mas não é isso que está em causa relativamente ao mercado."
OFÍCIO
A autarquia lagoense decidiu dar conhecimento do ofício enviado pelo Posto da GNR local ao Ministério da Administração Interna e ao Governo Civil de Faro.
QUEIXAS
A Câmara considera necessário dotar a GNR de Lagoa de mais meios, dado que este é o quarto mais importante município turístico algarvio e um dos que apresenta maior aumento de população.
REFORÇO
A GNR de Lagoa foi recentemente reforçada com uma dezena de militares estagiários. No período alto do Verão o Posto local será ainda reforçado com elementos de Cavalaria.
in Correio da Manhã

TGV - Reflexão

'Experimente ir de Copenhaga a Estocolmo de comboio. Comprado o bilhete, dá consigo num comboio que só se diferencia dos nossos Alfa por ser menos luxuoso e dotado de menos serviços de apoio aos passageiros.

A viagem, através de florestas geladas e planícies brancas aperder de vista, demorou cerca de cinco horas. Não fora conhecer a realidade económica e social desses países, daria comigo a pensar que os nórdicos, emblemas únicos dos superavites orçamentais seriam mesmo uns tontos.

Se não os conhecesse bem perguntaria onde gastam eles os abundantes recursos resultantes da substantiva criação de riqueza. A resposta está na excelência das suas escolas, na qualidadedo seu Ensino Superior, nos seus museus e escolas de arte, nas creches e jardins-de-infância em cada esquina, nas políticas pró-activas de apoio à terceira idade.

Percebe-se bem porque não construíram estádios de futebo ldesnecessários, porque não constroem aeroportos em cima de pântanos, nem optam por ter comboios supersónicos que só agradam a meia dúzia de multinacionais.

O TGV é um transporte adaptado a países de dimensão continental, extensos, onde o comboio rápido é, numa perspectiva de tempo de viagem/custo por passageiro, competitivo com o transporte aéreo. É por isso, para além da já referida pressão de certos grupos que fornecem essas tecnologias, que existe TGV em França ou Espanha (com pequenas extensões a países vizinhos).

É por razões de sensatez que não o encontramos na Noruega, na Suécia, na Holanda e em muitos outros países ricos. Tirar 20 ou 30 minutos ao Lisboa-Porto à custa de um investimento de cerca de 7,5 mil milhões de euros não trará qualquer benefício à economia do País.

Para além de que, dado hoje ser um projecto praticamente não financiado pela União Europeia, ser um presente envenenado para várias gerações de portugueses que, com mais ou menos engenharia financeira, o vão ter de pagar.

Com 7,5 mil milhões de euros podem construir-se mil escolas Básicas e Secundárias de primeiríssimo mundo que substituam as mais de cinco mil obsoletas e subdimensionadas existentes (a 2,5 milhões de euros cada uma), mais mil creches inexistentes (a 1 milhão de euros cada uma), mais mil centros de dia para os nossos idosos (a 1 milhão de euros cada um).

Ainda sobrariam cerca de 3,5 mil milhões de euros para aplicar em muitas outras carências, como a urgente reabilitação de toda a degradada rede viária secundária.

Cabe ao Governo reflectir.

Cabe à Oposição contrapor.

Antecipação das eleições no PSD/Algarve

A 6 de Junho de 2008, na reunião da Comissão Política Distrital do PSD/Algarve, a que presidiu, Mendes Bota justificou aos seus pares as vantagens em antecipar as eleições dos órgãos distritais do Partido, previstas para o mês de Dezembro. Em causa está, a preparação de todo o processo eleitoral autárquico de 2009, e a necessidade de fixar a equipa responsável por todo esse trabalho.
Todos os membros da Comissão Permanente Distrital presentes subscreveram a carta de demissão, dirigida ao Presidente da Assembleia Distrital, Elidérico Viegas.
Na sequência desta reunião, Mendes Bota tornou pública uma declaração onde coloca bem claras as motivações deste acto político, e assumindo-se como candidato a mais um mandato, que terminará em 2010.
No dia seguinte, realizou-se a Assembleia Distrital do Partido.
Quer numa, quer nesta reunião, houve uma unanimidade nas intervenções, no apoio ao líder cessante, e na subscrição da sua recandidatura.

quarta-feira, 4 de junho de 2008

PERGUNTAS do DR. MENDES BOTA AO GOVERNO ALGARVE ESPANHOL –O ABUSO CONTINUA

Em devido tempo, o subscritor já denunciou a situação abusiva de utilização do nome do Algarve para vender projectos imobiliários em Espanha. Quer o governo, quer a Região de Turismo do Algarve prometeram actuar judicialmente, mas desconhecem-se os resultados dessas eventuais iniciativas.

Hoje, o subscritor vem denunciar nova publicidade enganosa, utilizando abusivamente o nome do Algarve, desta vez para promover um campo de golfe em Espanha: o Costa Esuri Golf Club, em Ayamonte. O inédito da situação, é que o anúncio deste campo de golfe, vem publicado no número de Maio último, do Algarve Golf Guide, sob o título pomposo de “New Course in the Spanish Algarve”, conforme se pode comprovar no documento em anexo.

Portugal e Espanha são dois países irmãos, com excelentes relações sociais, políticas e económicas, mas seria bom que a demarcação fronteiriça se mantivesse tal como está por mais algumas centenas de anos. Não faria sentido promover touradas na Andaluzia Portuguesa. Também não faz sentido vender apartamentos ou “green fees” de golfe no Algarve Espanhol. É uma apropriação abusiva de um nome e de uma marca de uma região.

Assim, ao abrigo das disposições constitucionais, legais e regimentais em vigor, solicito a V. Exa. se digne obter do Ministério da Economia e Inovação resposta às seguintes perguntas:

1- Tomou alguma iniciativa judicial para proteger o nome do Algarve, já abusado há tempos, para efeitos imobiliários? Se tomou, qual a situação?
2- Pensa tomar alguma iniciativa judicial face à utilização abusiva do nome do Algarve para promover um campo de golfe em Espanha?

Assembleia da República, 2 de Junho de 2008


José Mendes Bota

terça-feira, 3 de junho de 2008

DIRECTAS DO PSD - RESULTADOS

Realizaram-se hoje as eleições directas para a liderança do PSD, de que saiu vencedora Manuela Ferreira Leite. No Algarve, o vencedor foi Pedro Santana Lopes (44,2%), seguido de Manuela Ferreira Leite (27,8%), Pedro Passos Coelho (24,9%) e Patinha Antão (2,3%).
Pedro Santana Lopes venceu em 9 das 16 secções do distrito de Faro: Albufeira, Aljezur, Faro, Loulé, Monchique, Olhão, Portimão, S. Brás de Alportel e Vila Real de Santo António.
Manuela Ferreira Leite venceu em Alcoutim, Castro Marim, Lagos, Silves e Tavira.
Pedro Passos Coelho venceu em Lagoa e Vila do Bispo.
Ao nível da eleição de delegados ao Congresso Nacional do PSD, foram eleitos 15 candidatos afectos a Pedro Santana Lopes, 7 candidatos afectos a Manuela Ferreira Leite e 5 candidatos afectos a Pedro Passos Coelho.
Constavam dos cadernos eleitorais 2.242 militantes, registaram-se 1.498 votantes, pelo que a taxa de abstenção foi de 33,2%.

A Comissão Política Distrital do PSD/Algarve

Assalto no Parchal: a falta de GNR faz-se sentir

Eram cerca das 02h30 de ontem quando o alarme tocou. Três homens encapuzados tinham acabado de se introduzir no supermercado Lidl, situado no Parchal. Os gatunos foram rápidos a roubar a caixa de multibanco, escapando à GNR. É o segundo assalto do género, em menos de duas semanas, registado no concelho de Lagoa. A PJ está agora a investigar.

Segundo apurou o Correio da Manhã, os assaltantes terão usado um pé-de-cabra para levantar a porta de correr metálica do supermercado. Depois nem foi necessário partir uma porta de vidro interior, dado que a mesma abriu ao ser forçada.

O sistema de videogilância do supermercado registou tudo o que aconteceu a seguir: três homens encapuzados entraram em passo acelerado e foram direitinhos à caixa de multibanco. Colocaram então uma corda à volta da máquina e depois ataram-na a uma viatura que se encontrava à porta. A caixa ATM foi arrastada para fora da loja. De acordo com uma fonte bem colocada, "tudo isto demorou pouco mais de um minuto".

O que se passou a partir dessa altura já não se encontra filmado (não existem câmaras na parte exterior do Lidl), mas tudo indica que os assaltantes terão colocado a máquina numa viatura, transportando-a para um local isolado com o objectivo de retirar o dinheiro existente .

O assalto parece tirado a papel químico de um outro registado na madrugada do dia 22 de Maio, no Intermaché do Poço Partido, próximo de Carvoeiro, igualmente no concelho de Lagoa.

Tal como o CM noticiou na altura, os assaltantes também forçaram a porta de correr metálica para entrar no supermercado, de onde retiraram a máquina de multibanco. Esta veio a ser encontrada horas depois por um popular, a 15 quilómetros de distância, na zona do Rasmalho, no município de Portimão. A caixa fora aberta (terá sido usada uma rebarbadora) e estava abandonada no campo, a cerca de 50 metros da estrada que liga Portimão a Monchique.
in Correio da Manhã

quinta-feira, 10 de abril de 2008

MENDES BOTA DEFENDE QUER CONHECER MODELO DE FINANCIAMENTO DA EN 125

O deputado Mendes Bota questionou o Governo acerca do modelo de financiamento das propagandeadas obras de requalificação da EN 125:

PERGUNTAS AO GOVERNO

COMO É FINANCIADA A CONCESSÃO DO ALGARVE LITORAL?


Na esteira da transformação das Estradas de Portugal - EP em Sociedade Anónima, foi anunciado com pompa e circunstância pelo Primeiro-Ministro o lançamento de novas concessões rodoviárias entre as quais a “Concessão do Algarve Litoral, a desenvolver pela EP, S.A., em regime de PPP”.

Este anúncio veio a ser confirmado pela Resolução do Conselho de Ministros, divulgada em 12.03.2008. A Concessão Litoral Algarve tem por objecto enunciado “a requalificação da EN 125”, segundo a mesma RCM e identifica a “subconcessão da EN 125 como um novo empreendimento a desenvolver pela EP em regime de parceria público-privada”.

Se recuarmos um pouco no tempo, importa recordar que a estação de rádio TSF referia, em 17 de Maio de 2005 às 10:28, que “o Governo está a ponderar a introdução de portagens nas SCUT do litoral algarvio -Via do Infante- e na Costa de Prata, entre o Porto e Mira…”, e citava o «Jornal de Negócios» da mesma data.

Por outro lado, o Diário Digital da mesma data referia que “o Governo de José Sócrates está a ponderar a introdução da cobrança de portagens nas concessões SCUT (sem cobrança ao utilizador) que se localizam no litoral do País, ou seja, na SCUT do Algarve e na SCUT da Costa de Prata, entre o Porto e Mira”, acrescentando ainda que “avança a edição desta terça-feira do Jornal de Negócios, o ministro das Obras Públicas, Mário Lino, remete para as orientações do programa do Governo sobre esta matéria, um documento que já deixava em aberto essa possibilidade”.

Apesar dos desmentidos recentes, quer do Primeiro-Ministro, quer do Ministro das Obras Públicas, e sabendo que o orçamento anual das Estradas de Portugal estava quase integralmente comprometido com o pagamento das rendas referentes às SCUT e sem autorização do Ministério das Finanças para recorrer ao crédito bancário, continuam a subsistir dúvidas relativamente aos objectivos que subjazem à operação e à forma de financiamento das obras agora anunciadas.
Desconhecendo-se o modelo de financiamento a adoptar para a referida Concessão que envolve a EP, na sua nova forma estatutária de Sociedade Anónima - agora com acesso ao crédito bancário - e da qual contudo se sabe que se realizará em regime de PPP, subsistem as interrogações.

Assim, e atento ao exposto, requeiro ao Governo através do Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, ao abrigo do disposto nas alíneas d) e e) do artigo 156º da Constituição Portuguesa e da alínea e) do n.º 1 do artigo 4º do regimento da Assembleia da República, um esclarecimento das questões enunciadas, concretamente:

1- Qual a participação prevista para os privados na operação?

2- Inclui financiamento de alguma das fases do projecto à construção ou exploração?

3- Qual a forma que assumirá a sua remuneração?

4- Está efectivamente excluída a aplicação de portagens, seja na via agora rebaptizada de Algarve Litoral, seja na Via do Infante?

Assembleia da República, 1 de Abril de 2008

José Mendes Bota

Assinatura do protocolo de geminação entre o Município de Lagoa (Açores) e o Município de Lagoa (Algarve)

Uma sessão solene que vai decorrer no dia 11 de Abril, pelas 21h00, no Edifício Paços do Concelho e onde vão estar presentes o Secretário Regional da Habitação e Equipamentos, José António Vieira da Silva Contente, o Presidente da Câmara Municipal de Lagoa – Algarve, José Inácio Marques Eduardo, do Presidente da Assembleia Municipal, José Manuel Águas da Cruz e alguns vereadores da autarquia algarvia.
Esta geminação patenteia a atenção que a autarquia da Lagoa dá no conhecimento de outras culturas e vai servir para estreitar os laços culturais e sociais, onde se pretende tudo fazer para se ter mais e melhor em ambos os municípios. O objectivo, como salvaguarda o Presidente da Câmara Municipal de Lagoa, João Ponte é partilhar permanentemente saberes, conhecimento, trabalho e desenvolvimento que se estabelecerá entre as duas Lagoas.
”Através do designado protocolo, estabelecem-se, assim, condições de cooperação susceptíveis de gerar sinergias que visam ao progresso social, ao desenvolvimento cultural e económico de ambos os concelhos. Nele estão previstas a realização de programas de cooperação, designadamente intercâmbios que se realizarão em vários domínios, como o cultural, educativo, social, desportivo e turístico, mobilizando os incentivos e os meios necessários para a sua concretização e promovendo actividades que reforcem as relações dos municípios geminados.
De resto, este protocolo abrange, ainda, a promoção e o apoio entre os dois municípios e que se prevê na realização de conferências sobre temas considerados de interesse concelhio, lançamento de livros, revistas e publicações variadas, bem como, a realização de cursos de Verão, exposições desde cerâmica às obras de carácter artístico e actuações musicais, que contribuirá para a divulgação de ambas as culturas populares.
Recorde-se que este ano, o Município de Lagoa – Açores, em colaboração com o Município de Lagoa – Algarve e com a coordenação da Casa dos Açores do Algarve, vai realizar as Festas em honra do Divino Espírito Santo no Concelho Algarvio, no dia 24 e 25 de Maio do corrente ano. Assim sendo, vai ter lugar, no dia 24 de Maio, uma exposição de fotografia de Marcelo Borges, um jovem do Município de Lagoa – Açores, sobre a devoção ao Divino Espírito Santo e também o recital de canto pela Soprano Lagoense, Natália Lima Ferreira. No dia 25 de Maio haverá missa com coroação, para em seguida se proceder ao cortejo em honra do Divino Espírito Santo. A completar a festa, não faltarão a tradicional massa sovada, o arroz doce e as tradicionais sopas do Espírito Santo que serão confeccionadas por várias pessoas de Lagoa – Açores.
in Acores.net

segunda-feira, 17 de março de 2008

EN 125: MENDES BOTA REAGE A DECLARAÇÕES DE MÁRIO LINO

Reagindo às declarações do Ministro das Obras Públicas, Mário Lino, feitas no contexto da sessão de propaganda do governo, realizada no Algarve, para anunciar as obras de requalificação da EN 125, o Vice-Presidente do PSD, e líder da Distrital do Algarve, Mendes Bota, declara:

“A requalificação da EN 125, ontem anunciada como Concessão Algarve Litoral, é necessária e é urgente. Já vem tarde. Perderam-se demasiadas vidas, e este Governo tem a responsabilidade maior por este atraso.

O investimento previsto de 150 milhões de Euros é bem-vindo numa região onde o Estado parou de investir há 3 anos. Mas os algarvios não se deixam iludir. É para gastar em três anos (2008-2009-2010), o que fica reduzido a 50 milhões por ano. O PIDDAC para o Algarve, em 2003, era de 333 milhões de Euros. Para 2008 estão inscritos no Orçamento de Estado apenas 95 milhões de Euros.

O Partido Socialista venceu as eleições de 2005 no Algarve, estribado num conjunto de promessas, entre as quais, a de que a Via do Infante não teria portagens “nunca, jamais, em tempo algum”.

Agora, questionado sobre a intenção de introduzir portagens na Via do Infante, o Ministro das Obras Públicas, Engenheiro Mário Lino deixou escapar: “Portagens, para já, não!”. Para seguidamente ironizar que não poderia garantir a sua não colocação até ao século XXII.

Ainda não foram esquecidas as suas declarações na audição da Comissão de Obras Públicas da Assembleia da República onde, em 18 de Maio de 2005, a propósito da introdução de portagens nas SCUTS (incluindo a Via do Infante), Mário Lino afirmou que isso “é tão certo como a morte!”

Ficará para a história a sua monumental inversão de posição, que conduziu à decisão de aeroporto internacional de Alcochete Jamé.

O Ministro das Obras Públicas não é garante de coisa nenhuma.

Mas o Engenheiro Mário Lino foi mais longe, proferindo acusações ao PSD e à sua direcção completamente desajustadas, e falsas, que aproveito para esclarecer. O PSD/Algarve, e eu próprio, somos frontalmente contra a colocação de portagens na Via do Infante.

E, ainda há seis meses atrás, o actual Presidente do PSD, Dr. Luis Filipe Menezes, em discurso proferido em Quarteira, deixou explícita a sua oposição à implantação de portagens na Via do Infante, atendendo ao facto de esta ser, em mais de metade do seu traçado, muito anterior ao modelo SCUT inventado pelo governo de António Guterres, de não possuir todos os requisitos técnicos de uma auto-estrada, e de a EN 125, mesmo depois das obras de requalificação, nunca poder constituir uma verdadeira alternativa à Via do Infante, na principal região turística do País.

Na nossa opinião, a acontecer a colocação de portagens na Via do Infante, isso seria um desastre para a fluidez do trânsito na zona mais litoral e habitada do Algarve.

O Ministro das Obras Públicas não tem o direito de faltar à verdade, e de colocar no PSD qualquer intenção de defender a colocação de portagens na Via do Infante. É uma infâmia que desminto categoricamente.”


Faro, 17 de Março de 2008

A Comissão Política Distrital do PSD/Algarve

domingo, 16 de março de 2008

Câmara Municipal de Lagoa investe 700.000€ na Requalificação de Carvoeiro

A Baixa da praia de Carvoeiro vai sofrer transformações profundas, de acordo com o plano de requalificação que avançará ainda este ano e cujo custo ascende a cerca de 700 mil euros.

“Carvoeiro é uma das principais zonas turísticas do concelho de Lagoa e o centro registava alguma anarquia no estacionamento, num espaço que deveria ser essencialmente destinado aos peões e a quem nos visita”, refere José Inácio Marques, presidente da Câmara, justificando as obras que ali irão ter lugar.
O concurso público já foi lançado e nos próximos meses será adjudicada a obra, que terá um prazo de execução de seis meses, pelo que em 2008 a Baixa de Carvoeiro terá uma cara nova.
As principais alterações prendem-se com o trânsito e o estacionamento. O parque existente junto à praia, com capacidade para cerca de 40 viaturas, deixará de existir, sendo criado um novo, junto à estrada para o Algar Seco, que poderá receber perto de 80 carros.
A circulação pelas ruas dos Pescadores e do Barranco – as duas que dão acesso à praia – irá continuar a fazer-se mas de forma muito condicionada. Como não haverá estacionamento são aconselhados aos automobilistas percursos alternativos, quer se dirijam para Leste (devem, nesse caso, utilizar a rua do Monte Dourado), quer na possibilidade de pretenderem seguir para Oeste (a rua do Casino verá alterado o sentido).
O objectivo passa “por criar um espaço de convívio, tranquilo e convidativo, junto ao areal e a uma das praias mais bonitas de todo o Algarve”, que sirva a população residente, estimada em cerca de 6600 habitantes, e os milhares de turistas que por ali passam.
VERÃO SEM MAU CHEIRO
O sistema elevatório de Carvoeiro, a funcionar desde Janeiro, “resolveu os problemas de esgotos” naquela praia e no próximo Verão “não haverá mau cheiro”, diz o edil José Inácio Marques. Os esgotos de Carvoeiro estão ligados à nova ETAR da Boavista, com o custo total das obras, a cargo das Águas do Algarve, a rondar os 6,6 milhões de euros. Em breve será construída uma conduta e um colector em Vale da Lapa, por 410 mil euros, última obra do sistema.
in Correio da Manhã

Mendes Bota acusa Governo de preparar portagens na A22 para pagar requalificação da EN125

O presidente do PSD/Algarve Mendes Bota acusou José Sócrates de lançar a requalificação da EN125, já no próximo domingo, dia 16, para introduzir portagens na Via do Infante (A22).

Falando numa conferência de imprensa em Faro, durante a qual fez o balanço dos três anos de Governo socialista, o líder social-democrata algarvio disse que a requalificação da EN125, para a qual "não há verba no Orçamento de Estado" será a contrapartida do concessionário das futuras portagens da A22.
"Os algarvios que se desiludam, que vão carregar com portagens na Via do Infante", asseverou Mendes Bota, também vice-presidente da direcção nacional presidida por Luís Filipe Menezes.
O também deputado evocou palavras alegadamente proferidas pelo actual ministro das Obras Públicas, Mário Lino, em sede de comissão parlamentar, segundo as quais a imposição de portagens na A22 "era fatal como o destino".
Domingo, o primeiro-ministro estará no concelho de Portimão, Algarve, para lançar a concessão do Algarve Litoral, com o projecto de recuperação da EN125. No entanto, José Sócrates já garantiu que a intervenção na EN125 não implica que a A22 passe a ter portagens.
Na conferência de imprensa de hoje, Bota de ter feito "muito pouca obra" e ter protagonizado "muito pouca acção" nestes três anos, pelo que, considerou, a agenda do Governo é "uma agenda muito poucochinha". Num documento de 24 páginas distribuído aos jornalistas, o PSD/Algarve discorre sobre vários aspectos da política governativa, para concluir - na voz de Mendes Bota - que "nunca houve tanta passeata de membros do Governo ao Algarve como agora mas nunca tão pouco foi feito na prática".
O PSD acusa o Governo PS de "não ter dado um único passo a favor da Regionalização", apesar de o ter prometido "para logo depois das eleições". "De repente, o imediato passou a ser as calendas de 2012", considerou o líder social-democrata algarvio.
Sobre a construção do novo Hospital Central do Algarve, lembrou que o calendário dos sociais-democratas passava pela conclusão da unidade em 2009, mas que, "passados três anos e provavelmente mais um ano de Governo socialista não haverá nem um tijolo erguido".
De resto, considerou que nas obras públicas se viveram "três anos de esquecimento e de atraso", com o Governo a investir apenas 95,2 milhões de euros no Algarve, contra 262,2 milhões em 2005.
Sobre o novo Plano Regional de Ordenamento do Território do Algarve (PROTAL), considerou-o "uma oportunidade perdida", criticando as regras de atribuição dos PIN (Projectos de Interesse Nacional), que são "criados não importa onde".
A indústria, classificou, "é o parente pobre da economia regional", as pescas estão numa situação de "total asfixia", há "um divórcio" face à agricultura e ao interior da região e no Turismo, apesar do reconhecido crescimento do sector, há "falta de visão estruturante".De um conjunto de 16 áreas analisadas, todas com nota negativa para o Governo, considerou que a Cultura no Algarve "não existe" e que as políticas de desporto e juventude são "um imenso deserto".
in Barlavento / Lusa

quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

Rotunda no Calvário vai substituir semáforos e evitar engarrafamentos

A construção de uma rotunda no antigo troço da EN125, na zona do Calvário e Mexilhoeira da Carregação, no concelho de Lagoa, vai arrancar dentro de dois meses, substituindo o sistema de semáforos existente.
Aumentar a fluidez de trânsito e a segurança rodoviária são os objectivos.
Com a eliminação dos semáforos, que têm dificultado a vida a quem utiliza este percurso para entrar ou sair da Mexilhoeira da Carregação, Parchal ou Ferragudo, principalmente depois do encerramento da Ponte Metálica de Portimão, espera-se que o trânsito passe a fluir com maior normalidade.
José Inácio, presidente da Câmara de Lagoa, explicou ao «barlavento» que está a decorrer «um concurso limitado» e que dentro «de dois meses» começará a execução da obra. A rotunda deverá estar concluída «em Junho», garantiu o autarca.
Se por um lado a nova rotunda permitirá «uma maior fluidez de trânsito», por outro, «aumentará a segurança rodoviária», esclareceu o autarca.
A nova rotunda ficará situada no cruzamento do Calvário, junto à ponte pedonal aí existente, e custará cerca de 150 mil euros. Toda a obra será feita pela autarquia lagoense, bem como a iluminação pública, o arranjo paisagístico e o ajardinamento da área envolvente.
in Barlavento Online

Rotunda de Porches na EN 125 já está a avançar

A empresa Estradas de Portugal já está a construir uma rotunda em Porches, na EN125, evitando assim um perigoso cruzamento onde eram frequentes os acidentes e os engarrafamentos. A rotunda vai melhorar o acesso a Porches e a Armação de Pêra.
Para o presidente da Câmara de Lagoa, esta nova rotunda vai permitir «circular na EN 125 com maior segurança, o que não acontece, porque é um entroncamento problemático», frisando que, no Verão, «o tempo de espera é considerável» para quem vem de Armação de Pêra em direcção a Porches e Lagoa.
A obra já começou e, segundo José Inácio, deverá «levar mais dois meses» até estar pronta.
Após a conclusão da obra pela Estradas de Portugal, a Câmara de Lagoa irá fazer a iluminação pública e o arranjo paisagístico.
in Barlavento Online

domingo, 27 de janeiro de 2008

Contas Regionais 2005: Algarve foi a que mais cresceu

O Algarve foi a região com maior crescimento económico em 2005 e o Alentejo foi a única a registar um desempenho negativo, de acordo com as Contas Regionais definitivas de 2005, divulgadas pelo INE.
Os dados do Instituto Nacional de Estatística indicam que, em 2005, enquanto que o PIB regional do Algarve registou um aumento de 2,7 por cento, acima da média nacional que foi de 0,9 por cento, o Alentejo registou um saldo negativo de -0,9 por cento.
O crescimento negativo das actividades da agricultura, caça, silvicultura, pesca e aquicultura a nível nacional (da ordem dos 5,6%) "afectou particularmente o Alentejo (-14 por cento), o Norte (-3,3 por cento), o Centro (-3,1 por cento) e o Algarve (-3 por cento)", salienta o INE.
A diminuição real a nível nacional do Valor Acrescentado Bruto (VAB) da indústria, energia e construção teve um impacto negativo sobretudo no Algarve (menos 5,4 por cento), em Lisboa (-2,4 por cento), Centro (-2,3 por cento) e no Norte (-1,3 por cento).
Os serviços aumentaram 4,4 por cento no Algarve, 2,3 por cento na Região Autónoma da Madeira e no Norte, tendo estas regiões superado a média do país (2 por cento). Os dados do INE revelam ainda que a região de Lisboa foi a que apresentou o maior crescimento em termos do rendimento disponível das famílias, com uma taxa de 5,5 por cento.
Em 2005, a o rendimento disponível das famílias per capita foi de 12.569 euros. A Região Autónoma dos Açores teve uma taxa de crescimento de 4,6 por cento (para 9.366 euros), o Algarve 3,7 por cento (4.325 euros), a Madeira 3,2 por cento (10.318 euros), a região Centro 3 por cento (8.879 euros), a Região Norte 2,9 por cento (8.118 euros) e o Alentejo 1,1 por cento (para 9.053 euros).

in Barlavento /Lusa

terça-feira, 22 de janeiro de 2008

JSD-Lagoa apoia GD Lagoa em Alvalade

Andreia Alves (vogal), Susana Miguel (secretária-geral), Dalila Belém (vogal) e Cesário Belém (presidente), elementos da Comissão Política Local da JSD-Lagoa (Algarve), apoiaram in loco o Grupo Desportivo de Lagoa no Estádio de Alvalade em Lisboa, no jogo para a 5.ª eleminatória da Taça de Portugal de Futebol, contra o Sporting Clube de Portugal.

Lagoa-Sporting: Crónicas de (mais do que um simples) jogo de futebol


Cerca de 3000 pessoas que estiveram em Alvalade, no passado sábado, a apoiar o GD Lagoa num jogo histórico para o clube que defrontou, pela primeira vez, uma equipa do principal campeonato nacional, 5 Indiferente ao resultado, João Arrobe, dirigente dos lagoenses, sorria e confessava: “Jogar com o Sporting foi um sonho que se realizou”.


O amarelo predominou por entre os cerca de 12 mil espectadores presentes no Alvalade XXI e esse registo engrandeceu o Lagoa que viveu, com esta presença na Taça de Portugal, o momento mais mediatizado dos seus 37 anos de vida.

“O resultado? Nunca estivemos preocupados com ele, nem nos tirou o sono. É claro que poderia haver uma surpresa mas como não houve, tranquilos na mesma. O importante foi o ambiente de festa e a projecção da nossa terra. Isso conseguimos na plenitude, e para o efeito, contou, essencialmente, a participação da população naquela que foi, até ao momento, a maior manifestação de carinho ao Grupo Desportivo de Lagoa” sublinhou João Arrobe.

Cachecóis, bandeiras, bonés, camisolas e até faixas, coloriram as bancadas do Estádio Alvalade com a predominância do amarelo, a cor principal do Lagoa. O ambiente era de festa para os algarvios a contrastar com a pressão sobre os sportinguistas.


No final, ganhou o mais forte e surpresa não houve. “O golo logo aos 8 minutos condicionou a estratégia da equipa, mas cá fora o Lagoa continuou a pontuar” referiu o dirigente, para depois elogiar a forma como a comitiva e os apoiantes foram recebidos em Alvalade.

“Nada nos faltou. O Sporting foi de uma simpatia extrema”. Contudo, João Arrobe diz que lhe falta a ‘cereja’. “Bom, o nosso desejo era que o Sporting nos cedesse a sua parte na receita. Era uma ajuda importantíssima para nós”. Dos vários episódios que tem para contar, o dirigente lagoense aponta o susto, primeiro, e a tranquilidade, depois, quando recebeu, à hora do almoço, um telefonema do comando da PSP de Lisboa. “Ao telefone estava um graduado da PSP de Lisboa interessado em saber onde estávamos – Bucelas – pois queriam ir estar connosco. Pensei logo em problemas mas afinal era para nos acompanharem ao Estádio.

O percurso foi feito em cerca de 10 minutos, sempre atrás dos agentes que nos conduziram, sem paragens – semáforos incluindo – até ao Estádio. Caminho livre para nós e toda a gente a olhar. Foi um dia especial para Lagoa”, recorda.
in AlgarveDesporto

domingo, 20 de janeiro de 2008

GD Lagoa honrou os Lagoenses

O Sporting venceu o Lagoa, por 4-0, eliminando os algarvios da Taça de Portugal em futebol.
O triunfo aceita-se embora os números sejam demasiados pesados, face à réplica do Lagoa, que durante os primeiros 45 minutos conseguiu equilibrar o encontro.

A equipa de Paulo Bento voltou a ter, tal como tinha sucedido frente ao Louletano, a felicidade de marcar cedo, por João Moutinho, apesar de os lagoenses terem entrado com mais personalidade. Depois do tento inaugural, o Lagoa tentou sempre trocar a bola de forma desinibida, deixando boa imagem, apesar de não conseguir criar lances verdadeiramente perigosos.

Os algarvios esperavam surpreender após o reatamento, mas a entrada dos “leões” foi demasiado forte, acelerando e chegando ao segundo golo em pouco tempo.

A vantagem tranquilizou, a partir desse momento, os lisboetas, que – face à queda exibicional do Lagoa na segunda parte – geriram o resultado a seu bel-prazer e ainda marcaram mais dois golos.

in Região-Sul.pt

sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

Pelo menos dois mil adeptos do clube algarvio vão estar no sábado no Estádio Alvalade, para uma jornada histórica da Taça de Portugal.

Nem o título de campeão nacional da 3ª Divisão-Série F conquistado no final da época passada deu tanto protagonismo ao Grupo Desportivo de Lagoa, que está em período de aniversário. A equipa lagoense, fundada a 12 de Janeiro de 1971, apagou no passado fim-de-semana 37 velas e prepara-se para, no sábado, defrontar o Sporting para a Taça de Portugal, o que acontece pela primeira vez e vai certamente enriquecer o historial do emblema algarvio.

No concelho de Lagoa, as movimentações têm sido muitas em torno do clube, no sentido de reservar lugares nos diversos autocarros que levarão os adeptos até ao Estádio Alvalade, em Lisboa. «O interesse acentuou-se no final da passada semana e no domingo, quando jogámos com o Louletano, e o número de interessados aumentou de forma significativa.
Para além das reservas, não faltou quem quisesse adquirir cachecóis alusivos ao jogo e também camisolas iguais àquelas que os jogadores irão utilizar no jogo com o Sporting», explicou o vice-presidente do emblema lagoense. Luís Tito lembrou ainda que estes objectos «continuam à disposição dos sócios e adeptos até à hora de partirmos para Lisboa».

Jogar com um dos três grandes do futebol nacional sempre foi um desejo dos lagoenses, que finalmente se concretizou esta temporada. Para o efeito, o Lagoa afastou, nas eliminatórias anteriores da Taça de Portugal, Oriental, Pinhalnovense e Santa Clara.

«Estamos a viver um momento único na vida do Desportivo. Nunca o concelho falou e se interessou tanto pelo clube. Oxalá este jogo com o Sporting venha a servir de alicerce para o futuro, com o número de sócios a aumentar e mais gente a aproximar-se do Desportivo de Lagoa», acrescentou, mais em jeito de desejo, o dirigente.

in Barlavento